Vida Simples

O que é ser Minimalista para mim?

Querendo que este blog não seja só de livros, hoje o post vai ser em modo de reflexão! Sobre o que é ser Minimalista para mim. O minimalismo é algo que me acompanha já há algum tempo, mas que não me define como pessoa, porque não gosto de fundamentalismos e tenho procurado sempre encontrar o meu equilíbrio.

Na semana passada andei muito cansada e muito pouco ativa no mundo virtual! Sendo uma semana muito introspectiva. Motivos? Não tenho conseguido dormir bem e, por mais que eu não queira, a ansiedade tem sido alguma. É nestas alturas que acabo por refletir mais na vida e no meu propósito. E ultimamente tenho pensado muito no que significa Ser Minimalista para mim, até acho que cheguei a escrever algo parecido no meu antigo blog. Volta e meia gosto de parar e pensar como vou nesta minha caminhada para uma vida mais simples. O que mudou para mim?

Para mim ser ou tentar ser minimalista foi uma decisão de querer mudar o meu modo de ver e abordar a vida. Foi o chegar ao fim (ou o começo?) de uma longa reflexão sobre a vida! Foi o desejo de ter momentos de qualidade de vida e de sentir liberdade. Liberdade por não estar presa a valores materialistas e hábitos consumistas, mesmo tendo ainda muito que melhorar. Ter consciência de que este consumismo desenfreado em que vivemos actualmente não é certo e não nos traz felicidade alguma já é um grande passo. Mas tenho também a consciência que por vezes estou a nadar contra a maré. E sei que o começar a desejar ter uma vida mais minimalista levou-me a uma mudança dos meus valores.

Ser minimalista é viver livre de stress e de confusão, porque o minimalismo é simplicidade, é a ausência de excessos, não só materiais como sociais e psicológicos, para mim estes últimos bem mais importantes. É ter mais espaço e mais tempo, para focar no que realmente nos interessa: a nossa família, o nosso bem-estar, o que mais gostamos de fazer. Ser minimalista é percorrer um caminho feito de escolhas, porque não é um caminho linear, é um caminho feito de muitas reflexões e de auto-descobertas em todos os níveis da nossa vida. As escolhas são constantes, ora tem-se que escolher se jogamos fora ou não, ora tem-se que escolher se compramos algo ou não, ora tem-se que escolher se vale a pena ter aquela pessoa na nossa vida ou não.

Ser minimalista é optar por ter menos, mas melhor. Valorizar mais a qualidade do que a quantidade. Ser minimalista não é viver com pouco, é viver com o suficiente, para isso tem-se mais cuidado a escolher. Não há espaço para compras de impulso. Embora no último ano tenha feito muitas! Falo em comprar ou não algo, mas como falo em comprar também poderia falar em ter ou não relações pessoais desnecessárias (alguma amizade que me incomoda), em fazer ou não alguma actividade que gosto menos. “Eu realmente preciso disto? Isto é essencial? Isto é útil?” são questões repetidas diversas vezes.

Li uma vez uma frase mais ou menos assim: “ser minimalista é um dia conseguir realmente ter o controle sobre as nossas vidas, as nossas posses, o nosso tempo, as nossas escolhas“. Para mim era perfeito, mas não sei se alguma vez vai corresponder à realidade. A vida não é assim tão linear e nem tudo depende de mim. No entanto quando olho para trás vejo que a minha vida mudou muito e que ainda tenho um longo caminho a percorrer, mas acredito que toda a mudança deve ser feita com calma e bem pensada. Como disse Lao-Tsé, “toda a longa jornada começa com o primeiro passo“. Este já está dado, agora é seguir em frente, mesmo que tenha de dar alguns passos para trás.

Guarda este Artigo no Pinterest

Pinterest (6)

Previous Post Next Post

Também podes gostar de:

3 Comments

  • Reply Angie

    Ando também nisto de pensar em tornar-me mais minimalista. Não 100% minimalista, mas melhorar o meu estilo de vida nesse aspeto. Pretendo ter melhor controlo daquilo que compro, e em especial, as relações que andam à minha volta que precisam de um “adeus, até nunca”. Aquelas relações tóxicas que só nos causam problemas. Um estilo de vida equilibrado, sem confusões e acima de tudo, felicidade e gratidão.

    Adorei a publicação. Adoro quando falas de temas assim no blogue, são sempre uma grande inspiração.

    Beijinhos! ❤️

    Julho 16, 2018 at 14:42
  • Reply Sandra

    Gostei muito do que li. Beijinho e tudo de bom.

    Julho 18, 2018 at 22:38
  • Reply Mariana Leal

    Descobrir-me a mim própria, encontrar o equilíbrio entre o que preciso fazer e o que quero fazer, valorizar quem me é próximo mas, acima de tudo, valorizar-me a mim… Acima de tudo, viver! É o que tenho tentado fazer nos últimos tempos, mas ainda com muito caminho pela frente. Se há um rótulo para o que faço, que haja, mas é irrelevante 🙂 Uma boa continuação para ti 😀

    Julho 19, 2018 at 23:29
  • Deixa um comentário