Livros

Opinião |A Paixão Segundo Constança H. de Maria Teresa Horta

Título: A Paixão Segundo Constança H.
Autor(a): Maria Teresa Horta
Editora: Bertrand Editora
Onde comprar: Wook

A Paixão segundo Constança H. foi a minha escolha para o clube de leitura Uma Dúzia de Livros, neste mês de Janeiro, cujo o tema era ler um livro escrito por uma mulher. Escolhi ler um livro de Maria Teresa Horta porque é uma autora que quero ler a sua obra, por retratar em todos os seus livros mulheres que saem do estereótipo e, por isso, são levadas a situações extremas. Para além de que a autora tem um papel muito importante no feminismo em Portugal, tendo sido militante activa nos movimentos de emancipação feminina.

2

Neste livro temos a história de uma mulher, Constança H., que por ter sido traída pelo seu marido, a sua grande paixão, é levada à insanidade mental. A história é contada pela própria personagem enquanto está internada num hospital psiquiátrico. Uma narrativa que não é linear, pois salta entre memórias difusas, descrições repetitivas de acontecimentos, cartas, poemas e extractos do diário de Constança. Ao longo do livro, vamos percebendo que a relação com a sua mãe não foi das melhores experiências, e a paixão que sentia pelo seu marido era tanta que chegava a ser doentia, sobrepondo-se ao amor pelos filhos. Uma personagem feminina carregada de mágoa e ódio, que levaram-na a actos de loucura que nem ela se lembra, mas que vão nos sendo desvendados.

“Um ódio fino e voraz. Cruéis e sedentos no seu azul-ácido, subitamente ácido e não da cor do céu, como sempre pensei que eram. Não é medo o que sinto, mas a certeza de ter cometido um gravíssimo acto de que não me lembro.”

A autora traz-nos um retrato de uma mulher no limite das suas emoções, nos envolvendo na sua loucura. Um livro tão angustiante que nos faz arrepiar, tornando uma experiência de leitura interessante e surpreendente! A escrita da autora é sublime, direta e crua, cheia de sensualidade e erotismo. No livro faz referência a outras autoras igualmente importantes no panorama da escrita feminina, deixando-me com vontade de as ler, como por exemplo, Virginia Woolf, Florbela Espanca, Sylvia Plath e Clarice Lispector. Podemos mesmo dizer que este livro é uma homenagem a esta última escritora, pois estabelece um diálogo com o livro A Paixão segundo G. H.

“Lê e relê os livros que ele lhe trouxera a seu pedido: Duras, Sylvia Plath, Clarice Lispector… Vidas femininas que se alinham ali, à sua beira, que vai desfolhando, quem sabe se pela loucura… Emma Santos, Florbela Espanca, Zelda Fitzgeral.

Convido-vos a ver este vídeo onde a própria autora fala um pouco do seu livro. Maria Teresa Horta tem-me conquistado com as suas histórias de mulheres sofridas e este ano pretendo ainda ler o livro com a sua Poesia Reunida.

Classificação: ★★★★★


O blog é afiliado da Wook. Ao comprarem os livros usando os links disponibilizados, estão a contribuir para o seu crescimento literário. Obrigada!!

Previous Post Next Post

Também podes gostar de:

2 Comments

  • Reply Daniela

    Deve ser um livro intenso sem dúvida!

    Fevereiro 9, 2019 at 22:09
    • Reply Raquel Silva

      É mesmo, mas vale a pena ler 🙂

      Fevereiro 10, 2019 at 15:31

    Deixa um comentário