Livros

Opinião | A Construção do Vazio de Patrícia Reis

Título: A Construção do Vazio
Autor(a): Patrícia Reis
Onde comprar: Wook

Patrícia Reis é uma autora que fazia parte da minha lista de autoras portuguesas que queria conhecer, por isso adquiri este livro, não sabendo que a personagem de A Construção do Vazio surgiu noutro livro da autora e faz parte de um universo ficcional já existente. Mas isto não me impediu de ficar apaixonada pela escrita da autora e de gostar da história, visto que é uma narrativa independente.

Neste livro temos a história de Sofia, um relato cru de uma menina que sofreu com uma relação de violência e abusos sexuais por parte dos pais, sendo sempre ignorada e maltratada pela mãe e violada pelo pai. O início do livro é bem duro e difícil de digerir, pela forma como a Patrícia usa as palavras para descrever os sentimentos desta criança. Uma criança que cresce a pensar que a maldade supera tudo, o que nos faz refletir em como o passado pode marcar uma pessoa. Na verdade, somos o resultado do nosso passado!

“Não há palavras para a solidão a que cheguei. Secaram-me na angústia de me explicar. Talvez seja melhor começar pelo início. O início é sempre o momento da verdade, algo louco, imprevisto. Como um fado que se canta sem se saber a letra, na comoção de reconhecer algo sem, ao mesmo tempo, conseguir dizer o poema e a sua intenção inteira.”

Li este livro com o coração nas mãos pelos relatos desta personagem, da sua infância completamente destrutiva, que condicionou toda a sua vida, que foi levada com total descrença na felicidade, como ela diz “aprendi muito depressa que é fácil não morrer. Viver é pior.” Ao longo do livro temos a história da vida da Sofia que foi construída sobre um vazio, numa procura incansável por um sentido, por algo que a fizesse ser feliz, mas o passado a deixou num buraco vazio e sem escadas.

So Happywith Less (1)

Um livro que nos faz refletir como uma infância violenta molda o carácter de uma pessoas, Sofia acaba por se ver como uma pessoa sem salvação, fazendo escolhas e tendo comportamentos questionáveis. Sempre com os fantasmas do passado a pairar sobre a sua cabeça, limitando a sua vida e deixando o leitor atordoado. “Um sobrevivente não ultrapassa, finge que vive. Pode até esconder a cicatriz. Mesmo quando o tempo pede tréguas, eu acelero e não faço nada do que me pedem, escondo o que me aconteceu e ataco e ataco de forma feroz, finjo que sou louca e irresponsável, torno-me um animal, o mesmo animal que berrou na casa de banho  que sangrou depois.” – palavras que fazem arrepiar.

É um livro intenso e que recomendo, mesmo! Uma autora portuguesa com uma escrita fantástica. Confesso que não estava à espera de gostar tanto da sua escrita, surpreendeu-me e vou certamente ler todos os seus livros da autora, começando pelos outros dois que fazem parte deste universo, Por Este Mundo Acima e No Silêncio de Deus, e tenho curiosidade no A Gramática do Medo, escrito a quatro mãos com Maria Manuel Viana.

Uma leitura para o #marçofeminino e para o #thebibliophileclub. Como a autora ganhou o Prémio Nacional da Literatura da Fundação Lions com a novela O que nos Separa dos Outros por causa de um Copo de Whisky, foi uma leitura também para o #lusiteratura.

Já leram algum livro da autora? Qual gostaram mais?

Classificação: ★★★★✩

Partilha a Opinião literária de A Construção do Vazio de Patrícia Reis no Pinterest.

Pinterest (1)


O blog é afiliado da Wook. Ao comprarem os livros usando os links disponibilizados, estão a contribuir para o seu crescimento literário. Obrigada!!

 

Previous Post Next Post

Também podes gostar de:

2 Comments

  • Reply So Happy with Less - Leituras | Março 2019

    […] pelo pai. Adorei a escrita da autora e vou ler de certeza mais da autora. Dei 4✰ e podem ler aqui a opinião completa. Uma leitura para o #thebibliophileclub e, como a autora ganhou o Prémio […]

    Abril 4, 2019 at 16:00
  • Reply Mariana Leal

    Uma autora que quero imenso conhecer desde que comecei a ouvir o podcast “A Páginas Tantas”! Infelizmente ainda conheço muito poucas autoras portuguesas, shame on me :c

    Maio 13, 2019 at 21:39
  • Deixa um comentário