Minimalismo

Minimalismo ensinou-me a Dizer Não

Minimalismo significa muitas coisas diferentes para pessoas diferentes. Somos livres de construir o nosso próprio minimalismo, porque o que é essencial para cada pessoa é algo pessoal. Como já disse diversas vezes, para mim o minimalismo não tem nada a ver com o número de objetos que tenho, tem mais a ver com as coisas imateriais que tive de aprender a dizer não. E posso dizer que o minimalismo ensinou-me a dizer NÃO a algumas coisas. 

Ao longo destes anos de minimalismo, descobri que nós não acumulamos apenas objetos que não precisamos. Nós também acumulamos sentimentos, compromissos e pessoas, que nos fazem desperdiçar tempo, energia, e até mesmo saúde e dinheiro. Então o melhor é começar a dizer NÃO. Parece fácil, mas não é! Normalmente temos uma dificuldade enorme em dizer NÃO, por termos receio de sermos considerados antipáticos ou por querermos evitar conflitos. O que nos leva a aceitar coisas que não queremos, a envolvermos-nos com pessoas que não nos fazem bem ou a assumir compromissos/ projetos nos quais não nos identificamos.

Podes ler também O Quanto Somos Minimalistas!?

Muitas pessoas pensam que dizer não é mau, colocam alguma negatividade nesta palavra tão pequena, mas dizer NÃO pode ser libertador. Um não pode dar-nos mais energia e mais tempo para o que realmente é importante para nós. É saber as nossas prioridades e dar especial atenção a elas e, assim, dar atenção ao que realmente queremos para nós. Dizer NÃO a umas coisas é dizer SIM a outras, porque sempre que dissermos a palavra NÃO, estamos a economizar o nosso tempo, a nossa energia para coisas ou pessoas melhores.

Como o minimalismo aprendi a dizer NÃO a algumas coisas que:

1- Dizer NÃO às compras por impulso.

Muitas das compras que fazemos são desnecessárias, principalmente as compras por impulso. Com o minimalismo aprendi a analisar onde gasto o meu dinheiro e tive algumas surpresas. Acreditem! Tanto dinheiro mal gasto em coisas desnecessárias ou que acabaram por não ser usadas. Ainda cometo alguns erros, mas tento colocar numa lista as coisas que “preciso” comprar e esperar uns 30 dias. Se essa necessidade continuar é porque realmente é importante. Não falando em livros, mas podem ler Minimalismo e os Livros, e saber mais sobre esta minha relação.

2- Dizer NÃO a convites/eventos

Deixei de aceitar convites para eventos que não faziam parte dos meus planos ou que aceitava só para não ser considerada anti-social. O nosso tempo é limitado, então porquê gastá-lo com algo que não nos faz feliz. Com o minimalismo aprendi a gastar o tempo em actividades para mim mesma ou para os meus, que me deixem feliz e tranquila. Deixei de fazer algo que não queria, só para agradar.

3- Dizer NÃO a pessoas que não se preocupam comigo

Ás vezes perdemos tanto tempo com pessoas que ignoram as nossas necessidades ou nem sequer se preocupam minimamente connosco. Com o minimalismo aprendi a dar mais importância a pessoas que se preocupam realmente comigo, pessoas que me passam energia positiva e pessoas que sabem ouvir. Agora mantenho longe as pessoas que não me respeitam, que criticam sempre de forma destrutiva ou que me façam sentir inferior.

4- Dizer NÃO à lista de tarefas infindável

Queremos sempre fazer tanta coisa e acabamos por fazer listas e mais listas de tarefas a fazer, que na realidade acabam por nunca sair do papel. Com o minimalismo aprendi a definir as minhas prioridades e a manter o foco para realizar as tarefas que merecem realmente a minha atenção. Foi preciso eliminar tarefas desnecessárias e ter consciência que não sou perfeita, que nem tudo é essencial e que o meu tempo é valioso e limitado. Se quero viver mais e experimentar mais tenho que fazer escolhas.

5- Dizer NÃO às reclamações

Isto não é nada fácil, porque não sei porquê nós temos uma tendência para estar sempre a reclamar. Já pensaram nisso?! Com o minimalismo passei a ter mais consciência que passava muito tempo a reclamar da vida, das pessoas ou das situações. Mas isto é muito negativo para o bem-estar! Os pensamentos negativos gastam a nossa energia e perdemos tempo a criticar os outros, tempo esse que podíamos usar para nos inspirar com pessoas motivadoras.

Tudo é um processo e nem sempre é tão linear, mas tento sempre ter consciência e dizer não a estas coisas sem culpa. Porque dizer NÃO nem sempre é negativo. Como tudo na vida, o dizer NÃO também tem dois lados na mesma moeda.

Guarda no Pinterest Minimalismo ensinou-me a Dizer Não para ter sempre este artigo à mão

Pinterest (6)

créditos da imagem |Jazmin Quaynor on Unsplash

 

 

Previous Post Next Post

Também podes gostar de:

2 Comments

  • Reply Carina

    Há aproximadamente um ano que tento mudar os meus hábitos e fazer mais por mim e pelos que são realmente meus. E tal como tu aprendi a dizer que não, sem medo que me julguem. Não quero saber. Engraçado é que me sinto muito mais segura do que quero ou não quero para mim. Mais do que a redução e consciencialização das minhas compras foi mesmo na esfera dos sentimentos que notei maiores mudanças. Dou mais valor aos momentos e sou muito grata por isso.
    Adorei o teu post 😉
    Beijinhos
    Carina
    Já cá estou e, por agora, fico

    Agosto 6, 2019 at 8:18
    • Reply So happy with Less

      Também noto maior segurança naquilo que quero e a maior mudança para mim, com o minimalismo, foi realmente a nível de sentimentos e pensamentos. A parte material já era minimalista 🙂 Obrigada pelo comentário. Beijinhos!

      Agosto 6, 2019 at 12:55

    Deixa um comentário